Sia Trecho 17 Rua 3 Lotes 450/470, SIA Trecho 17 Rua 3 – Guará, Brasília – DF
Pão Dourado logo
Meu Carrinho
OopsSeu Carrinho está vazio.

Entrevista com atendente do Pão

A gratidão de quem ama o que faz

Por: Ana Carolina Tomé 


A piauiense Maria do Socorro, mais conhecida como Dona Socorro, está na rede há 26 anos. Desde que iniciou suas atividades na empresa, sempre foi apaixonada pelo que faz. “Eu comecei a trabalhar dia 30 de Junho de 1995 na loja da QE 15 como atendente do Pão, assim como sou hoje. Já me ofereceram cargo de gerência, mas eu nunca quis outra função. Pra mim desse jeito está bom e sou feliz assim.” Conta.

Dos seus 58 anos de idade, 26 foram dedicados a Pão Dourado. Atualmente, ela trabalha na 302 Sudoeste e conta qual foi sua motivação para continuar no atendimento: “O amor que me incentivou a ficar na rede e na minha função. Eu entrei por indicação da Solange, que me acolheu quando eu estava num momento difícil da minha vida. Até então era um emprego temporário, eu nem conhecia pão por conta das condições. Daí foram passando os anos e estou aqui até hoje."

Avaliado por muitos clientes e com anos de experiência na área, Dona Socorro fala com propriedade acerca do seu atendimento em loja, “Meu atendimento é diferenciado, faço o que faço com muito amor e dou tudo de mim. Os clientes me amam. Fiquei 18 anos no Guará e estou há 8 anos na 302 Sudoeste. Cheguei a ficar um ano na lanchonete, mas graças a Deus me tiraram.” Conta sorridente. 

Apesar de não ser alfabetizada, Socorro também conta que sempre se destacou em resolver tudo na loja. Segundo ela, para ser um bom profissional é preciso ter algumas qualidades. “Ter dedicação, compromisso e gostar do que faz. Esse é o segredo. Salário tem em qualquer empresa, mas fazer o que gosta é gratificante.” Diz.  

Para ela, o momento mais difícil da sua caminhada profissional foi recentemente na pandemia causada pela Covid-19. Ela conta, “Foi muito difícil para mim. Eu nunca tinha ficado mais de um mês afastada da empresa. No início me afastaram por conta da idade e do grupo de risco. Mas, sabe o que é ficar dentro de casa sem estar em casa? Eu estava ansiosa, louca para voltar. Quando me ligaram pra voltar eu fiquei contente demais.” 

Emocionada e com sentimento de gratidão, Dona Socorro diz emocionada, “Agradeço primeiramente a Deus e as pessoas que ele colocou no meu caminho para me ajudar e agradeço a Pão Dourado. Minha residência hoje é fruto do meu trabalho, não tenho outra renda. Minha vida é aqui.” 


ATENDIMENTO
  • Fale Conosco
  • FALE DIRETAMENTE
    SAC: (61) 3044-7679
    paodourado@email.com
    RECEBA NOSSAS NOVIDADES

    Cadastre seu e-mail para receber noticias, ofertas e todas as nossas novidades.

    PAGAMENTO
    POWERED BY
    BAIXE NOSSO APP